Vandalismo: você sabia que todos os dias é preciso consertar algum banheiro nos terminais?

Ousadia de pessoas de má-fé aumentou a ponto de levarem embora até as portas dos sanitários

Quem é passageiro do transporte coletivo urbano sabe a dificuldade que é de encontrar um sanitário num terminal de transbordo do transporte coletivo que não esteja danificado ou pichado. Mas para quem faz a manutenção desses locais o problema não é diferente: todos os dias o Setor de Manutenção e Zeladoria da Transitar tem demandas para consertar em algum sanitário dos terminais de transbordo, fruto de vandalismo. É uma luta permanente de trabalho e gastos contra a má-fé de alguns usuários.

A Divisão de Planejamento, Gestão e Finanças da Transitar, por meio do setor de manutenção, tem a missão de deixar os sanitários em condições de conforto e de higiene. Os terminais contam com zeladoria 8h/dia, das 12h às 21h para a limpeza, por exemplo, e ainda assim, muita gente encontra os mictórios e vasos sanitários sujos e entupidos ao longo do dia porque, basta o zelador virar as costas, que alguns usuários voltam a jogar alimentos, papéis, roupas e todo tipo de objeto que inviabiliza o uso novamente – o que demanda gastos constantes com desentupimentos – ou faz uso de forma inadequada, deixando o local inutilizável pelo próximo passageiro.

Hoje mesmo, a manutenção precisou desentupir três mictórios: dois no Terminal Sudoeste e um no Terminal Oeste. Não bastasse isso, algumas válvulas também foram cortadas ou danificadas, deixando as peças fora de uso por alguns períodos até a reposição.

Crime contra o patrimônio

Com menos de dois anos de uso, os banheiros dos novos terminais de transbordo já estão completamente irreconhecíveis desde a entrega das obras, apesar da permanente manutenção da Transitar. Como os terminais são abertos devido à circulação de ônibus até à zero hora e reinício das operações ainda na madrugada, sofrem desde atos de pichação até furtos de peças e danos constantes ao patrimônio público.

Uma das alternativas encontradas foi pedir à Guarda Municipal que intensifique as rondas nos terminais e reposicione as câmeras de monitoramento próximas aos banheiros. Também serão trancados os banheiros à noite.

Isso porque, de acordo com a encarregada do setor de Manutenção e Zeladoria, Andressa Souza, já era corriqueiro o estrago ou furto de torneiras, tubos e conexões, fechaduras, sensores de luz do teto, válvulas e todo tipo de materiais como lixeiras à luz do dia, mas agora a ousadia surpreendeu. Nas últimas semanas, vândalos passaram a driblar as câmeras de segurança e levar portas dos sanitários na madrugada. Já foram três do banheiro feminino do Terminal Oeste e três do banheiro feminino do Terminal Sudoeste. Para repor, isso demanda um processo de dispensa de licitação e, ainda, assim, um tempo até que as pessoas possam ter os locais novamente em condições de privacidade.

“O setor de Transporte está aguardando o resultado da investigação da Polícia e buscando identificar os autores de mais este ato contra o patrimônio público por meio do monitoramento da Guarda Municipal. Caso alguém tenha informações ou souber do paradeiro desses bens públicos, pode informar à polícia, uma vez que vandalismo é crime e o responsável precisa ser punido e ressarcir os cofres públicos”, explica Andressa.

Vandalismo é crime. Denuncie!

De acordo com o artigo 163 do Código Penal, “destruir, inutilizar ou deteriorar coisa alheia é crime”, com pena prevista de detenção de um a seis meses ou multa; detenção de seis meses a três anos e multa, além da pena correspondente à violência.

“Como dentro dos sanitários não pode haver monitoramento por câmeras estamos apenas reposicionando as externas próximas às portas de entrada dos banheiros, numa tentativa de coibir furtos e identificar os autores. Pedimos a colaboração também dos passageiros para que denunciem possíveis flagrantes, acionando a GM pelo 153 ou a PM pelo 190”, destaca Andressa.

Denúncias também podem ser feitas no Ouvindo Cidadão 156 ou na Ouvidoria de Transporte da Transitar, pelo número 99119-9478.

Foto e Texto: Secom Cascavel

Relacionadas

Leave a Comment