Sanepar usa energia renovável para secar lodo de esgoto

Processo está sendo implantado na Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) Atuba Sul, em Curitiba, e irá reduzir em até 90% o lodo gerado. Deixarão de ser enviadas para aterro sanitário todo mês cerca de 3.800 toneladas do lodo.

A Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar) está implantando um novo sistema de secagem do lodo gerado na estação de tratamento de esgoto (ETE) Atuba Sul, em Curitiba, que utiliza biogás e biomassa como fonte de energia.  Além de ser mais econômico, o novo processo traz benefícios ambientais. Graças à essa tecnologia, a Sanepar deixará de enviar para aterro sanitário todo mês cerca de 3.800 toneladas do lodo gerado na maior estação de esgoto do estado.

No sistema convencional atual, que utiliza centrífuga, o lodo sai com cerca de 80% de umidade. No novo processo, ele passará por um sistema de secagem térmica, que o deixará com apenas 20% de umidade. Depois, irá para um gerador de calor que efetuará sua conversão térmica.

Assim, haverá uma redução de mais de 90% no volume do produto. Esse processo de secagem é ambientalmente sustentável por usar o gás gerado na estação, chamado de biogás, além da biomassa, que irá produzir mais calor, num sistema de autoalimentação.

Outra vantagem é que a secagem térmica elimina os micro-organismos patogênicos presentes no lodo, substituindo o uso de cal na higienização do material.

“A Sanepar vem buscando eficiência em todos os processos e sempre associando essa eficiência com a proteção ambiental. Na ETA Atuba Sul, estamos implantando um processo inovador baseado em conceitos de eficiência energética e economia circular”, diz o diretor-presidente da Sanepar, Claudio Stabile.

Com a conclusão das obras do sistema de secagem térmica, a operação deverá ter início no segundo semestre deste ano. A ETE Atuba Sul recebe o efluente doméstico de mais de 800 mil pessoas.

Foto: Divulgação Sanepar
(AENPR)

Related posts

Leave a Comment