Projeto-piloto com pontos de oxigênio em Cascavel pode desafogar o sistema hospitalar

Cascavel implanta e começa a testar o projeto nesta quarta-feira

O projeto-piloto da Secretaria de Saúde de Cascavel prevê a implantação de pontos de oxigênio para pacientes com covid-19.

Imediatamente, serão instalados 10 pontos no Caps 3 com equipe médica de apoio 24 horas.

“Importante ressaltar que ninguém pode procurar atendimento no local. Não é pronto atendimento, nem internamento. Isso é para evitar que o doente tenha o caso agravado e precise de um leito de enfermaria ou UTI”, afirma o secretário de Saúde, Miroslau Bailak.

O secretário de Saúde informa que se o projeto der certo será ampliado para as UBSs (Unidades Básicas de Saúde) e USFs (Unidade de Saúde da Família) e assim desafogar o sistema hospitalar e as UPAs, que hoje estão superlotados.

Os pacientes serão encaminhados para os pontos de oxigênio somente pelas equipes de saúde que vão fazer a identificação de quem precisa do suporte, mas ainda não de leito. Em caso de agravamento, o doente é conduzido para o hospital.

“Não temos nenhum leito sequer na cidade e na região, nem no sistema público e nem no privado, por conta do número de infectados”, lembra o secretário.

Os pacientes que serão levados para esses pontos são pessoas no início da infecção, que estão começando a fazer uma insuficiência respiratória e que poderiam precisar de um leito de UTI no futuro. A intenção da Secretaria de Saúde é que o infectado use a medicação via oral nesse ponto de oxigênio na dosagem correta e consiga se recuperar antes de precisar de um leito.

Os pontos começam a serem abertos nesta quarta-feira (10) em fase de teste.

O secretário mais uma vez implora que a população evite aglomerações, use a máscara e façam a higiene para evitar o contágio.

Foto e Texto: Secom Cascavel

Relacionadas

Leave a Comment