Programa Paraná Produtivo vai levar desenvolvimento integrado para 202 municípios

Ideia é identificar potenciais e carências das regiões e planejar um desenvolvimento produtivo integrado. Serão realizadas oficinas com lideranças locais para diagnósticos de cada região. As primeiras acontecem quinta e sexta-feira.

Uma proposta inédita de desenvolvimento produtivo regional integrado está sendo elaborada pelo Governo do Estado. Batizado de Paraná Produtivo, o programa vai identificar potenciais e carências das regiões e planejar um desenvolvimento produtivo integrado entre os municípios.

“A intenção é contribuir para a geração de emprego e renda e a diminuição das desigualdades regionais”, afirma o secretário do Planejamento e Projetos Estruturantes, Valdemar Bernardo Jorge.

O primeiro passo será a realização de oficinas reunindo prefeitos, secretários municipais e lideranças do setor produtivo para elaborar diagnósticos das regiões, elencar oportunidades e priorizar ações. As primeiras acontecem nesta quinta-feira (29), em Jacarezinho, e sexta-feira (30), em Cornélio Procópio. O secretário Valdemar Bernardo Jorge estará em Jacarezinho para a abertura oficial da série de encontros.

Em maio serão promovidas oficinas em outras seis regiões. Na sequência, haverá reuniões para tratar das oportunidades encontradas pelos participantes.

O próximo passo prevê encontros para priorizar ações e, no terceiro trimestre do ano, haverá a entrega do plano de ação a ser desenvolvido. Ao todo, serão organizadas quatro oficinas em cada uma das oito regiões.

Por causa da pandemia, inicialmente as oficinas serão virtuais. Em todas as fases, a ideia é integrar políticas públicas municipais e estaduais, sincronizando-as com ações desenvolvidas por entidades representativas e pelos setores empresariais e acadêmicos.

Os investimentos do governo estadual também serão direcionados de forma integrada, otimizando ações e recursos para o desenvolvimento de projetos estruturantes para essas regiões.

PRIMEIRA FASE – Na primeira fase do programa serão envolvidas oito regiões, fortalecendo a economia de 202 municípios. Eles concentram 30% da população paranaense e 25% do Produto Interno Bruto (PIB) estadual.

Em uma segunda etapa, a intenção é contribuir, também, para os planos de desenvolvimento já existentes nas demais regiões, oferecendo apoio à implantação de módulos de governança e gestão que buscam potencializar os resultados já alcançados.

A previsão é de que todas as regiões do Estado possam contar com uma plataforma de gestão territorial, que reunirá informações, dados e estatísticas em diversas áreas, possibilitando acompanhar os resultados das ações ao longo do tempo.

“A ideia é fortalecer o que há de melhor em cada uma das regiões selecionadas e estimular o protagonismo e o desenvolvimento planejado”, explica o secretário do Planejamento.

Segundo ele, o trabalho vai envolver atores locais, o setor produtivo, universidades e governo, e as decisões serão tomadas com base na análise de indicadores, selecionando as ações que melhor atendam às necessidades de cada região.

O Serviço Social Autônomo Paraná Projetos e o Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico e Social (Ipardes) são parceiros no desenvolvimento do programa e, para orientar as ações, foi criada uma base de informações territoriais que vai auxiliar na visualização dos pontos fortes e oportunidades de cada região.

Os indicadores prioritários serão analisados e debatidos de maneira conjunta nas oficinas que acontecerão ao longo do ano., com consequente apontamento das oportunidades disponíveis e que convergem a estas necessidades identificadas.

REGIÕES ATENDIDAS – As oito regiões prioritárias que serão atendidas pelo Paraná Produtivo são: Santo Antônio da Platina, Cornélio Procópio, Paranavaí, entre Cianorte e Umuarama, Campo Mourão, Guarapuava, entre Irati e União da Vitória e entre Castro e Telêmaco Borba. Nessas regiões vivem 3,3 milhões de pessoas.

EIXOS PRIORITÁRIOS – Para a estruturação dos planos de desenvolvimento produtivo regional foram definidos três eixos prioritários: pessoas, sistemas produtivos e infraestrutura. Além disso, um quarto enfoque, voltado à governança e gestão, permitirá o acompanhamento dos resultados e a busca pela auto-sustentação dos planos ao longo do tempo, por meio do envolvimento de instituições governamentais e não governamentais e da própria sociedade.

CESTAS DE PROGRAMAS – Para a implementação de ações, o Paraná Produtivo contará com uma cesta de programas formada por itens que deverão atender aos eixos de infraestrutura, capacitação de pessoas e fortalecimento dos sistemas produtivos, como pavimentação de estradas rurais, retomada do turismo, apoio ao pequeno produtor, apoio ao cooperativismo e energias renováveis.

Foi feito o mapeamento dos programas, ações e obras que serão realizados pelo Governo e sua inter-relação com as necessidades das regiões que fazem parte do Paraná Produtivo.

Confira no mapa abaixo as regiões do Paraná Produtivo.

Foto: José Fernando Ogura

(AENPR)

Relacionadas

Leave a Comment