Novos casos de dengue alertam para manter cuidados

Cascavel registrou quatro novos casos na última semana epidemiológica o que reforça o alerta para manter ambientes limpos para evitar a proliferação do mosquito Aedes aegypti

Depois de ficar três semanas sem registro de casos de dengue em Cascavel, o Informe Arbovírose, divulgado na manhã desta quarta-feira (24) pela Vigilância Epidemiológica (Viep), apresenta  quatro novos casos registrados nos bairros Ipanema, Cascavel Velho, Santa Felicidade e Universitário. Com isso, sobem para 87 casos positivos no atual ano epidemiológico, iniciado na última semana de julho de 2020.

“Apesar do aumento, se compararmos com o mesmo período do ano passado, o numero de casos positivo está bem menor. Ontem (23) a Sesa divulgou o informe quinzenal e observa-se um aumento em todos os municípios do Estado. Infelizmente coincide com um período que as pessoas deviam estar mais em casa, por conta das medidas restritivas e, teoricamente, teriam mais tempo para cuidar dos quintais e verificar ambientes que possam se tornar criadouro do mosquito”, diz Clair Wagner, gerente da Vigilância em Saúde Ambiental.

 

Cuidados

Clair destaca que  a dengue tende a aumentar os casos positivos nos primeiros meses do ano, devido a sazonalidade – calor e chuva – propícia para proliferação do vetor e, por isso, faz-se necessário ações de controle vetorial.

Embora os casos tenham reduzidos em relação ao ano epidemiológico anterior, o combate ao pequeno mosquito  não deve cessar. O mais ínfimo acúmulo de água é o bastante para o mosquito fazer um criadouro e gerar riscos à saúde da população.

Dentre os locais que precisam ser vistoriados pela população estão: edícula, tonéis com captação de água da chuva, aquários sem bomba de oxigenação, pratos de vasos de plantas, bandejas das geladeiras, bebedouro de animais, tanque de roupas que ficam com água empossada no fundo, coletor de água da saída do ar-condicionado, lixeiro sem tampa e sem furo embaixo, piscinas de plástico, cisternas, caixas de gorduras e plantas aquáticas, pequenos objetos nos quintais; como tampas de garrafas, copos plásticos e brinquedos infantis.

Foto e Texto: Secom Cascavel

Related posts

Leave a Comment