Novo Ensino Médio terá itinerários formativos e carga horária maior

O Novo Ensino Médio, que começará a ser implementado no Brasil em 2022, conta com algumas mudanças centrais. Em primeiro lugar, o processo de ensino-aprendizagem passa a ser composto por duas etapas: uma constituída pelos conhecimentos da formação geral básica, que são comuns a todos os estudantes, e outra etapa composta pelos itinerários formativos. As duas etapas são obrigatórias, mas os itinerários formativos são de livre escolha pelo estudante, que poderá se aprofundar em uma das quatro áreas do conhecimento: Linguagens, Matemática, Ciências da Natureza ou Ciências Humanas — ou ainda realizar uma formação técnica ou profissional.

Outra mudança diz respeito ao desenvolvimento de competências e habilidades no processo de ensino-aprendizagem, com o objetivo de promover o desenvolvimento do estudante nas dimensões física, intelectual, cultural, social e emocional. Assim, nas aulas da disciplina Projeto de Vida (presente nos três anos do Ensino Médio), o estudante poderá focar em suas escolhas e projetos profissionais.

Por fim, o Novo Ensino Médio prevê a ampliação da carga horária, que passa de 800 horas por ano para 1.000 horas por ano. Dessa forma, o Ensino Médio passa a ter um total de 3 mil horas ao longo dos três anos, sendo 1,8 mil destinadas para a formação geral básica e 1,2 mil para a realização dos itinerários formativos.

(SEED)

Relacionadas

Leave a Comment