Netos adotados de Edir Macedo rebatem acusação de tráfico de crianças contra Igreja Universal

Após a emissora portuguesa TVI anunciar a exibição de ama série de reportagem que acusa a Igreja Universal do Reino de Deus de criar uma rede de adoções ilegais de crianças, os netos adotivos do bispo Edir Macedo se pronunciaram em vídeo. O conteúdo foi divulgado através do canal oficial da Igreja Universal no YouTube. No vídeo, Louis Carlos de Andrade e Vera de Andrade, filhos adotivos de Viviane Freitas, criticam a reportagem: “Não é justo o que estão fazendo com a gente, queremos direito de resposta”. Em material de divulgação da série O segredo dos Deuses, que estreou nesta segunda-feira (11), a TVI afirma que a adoção dos irmãos teria origem no esquema de tráfico de crianças, nos anos 1990.

No vídeo, Louis Carlos de Andrade afirma que eles estão emocionalmente abalados com a recente perda de um irmão, falecido em decorrência de problemas cardíacos, e critica a postura da rede televisiva portuguesa: “Estamos emocionalmente abalados e a TVI está dizendo coisas à nosso respeito que não são verdadeiras. Estão dizendo que nós fomos raptados pela cúpula da Igreja Universal, mas nós não fomos raptados”, afirma o neto adotivo de Edir Macedo.
“Nós fomos adotados de forma legal por uma família norte-americana e vivemos até os nossos 20 anos com essa família nos Estados Unidos”, continua Louis, afirmando que os irmãos possuem dupla cidadania, norte-americana e portuguesa. “Fomos acolhidos por uma família que nos ama e vivemos muito bem com eles. Queremos dizer à TVI que não é justo, de forma nenhuma, o que eles estão fazendo conosco. E queremos o direito de resposta a vocês”, diz o rapaz.
No vídeo, Vera de Andrade continua a fala do irmão: “Em Portugal existem três entidades de credibilidade: a Santa Casa de Misericórdia, o Tribunal de Família de Lisboa e a Segurança Social. E essas três entidades autorizaram a nossa adoção. Fizeram uma reportagem sem abordar esses três e sem verificar estes processos. E, ainda, basearam a vossa reportagem em fatos que não são verdadeiros”. Ela ainda apresenta os passaportes e afirma que a equipe de reportagem deveria checar a legalidade dos irmãos com a embaixada norte-americana.
“Não é justo o que estão fazendo com a gente. Pelo menos deveriam nos respeitar e, com certeza, o jornalismo da TVI perdeu qualquer credibilidade. Quero dizer, como cidadã portuguesa, que eu vou exigir o meu direito, por me sentir lesada, e, desde já, eu e meu irmão proibimos que a nossa imagem ou nome seja divulgado na TV ou em qualquer outro meio social”, afirma Vera.
Assista ao vídeo com o depoimento dos irmãos

Relacionadas

Leave a Comment