Matrícula sem nome de pai e mãe vira polêmica

O avanço da ideologia de gênero no Brasil, principalmente nas escolas, está cada vez maior e simplesmente excluindo os termos pais e mães. No setor público, já é comum, o preenchimento de documento que traz a inscrição Genitor 1 e Genitor 2, para classificar pai e mãe.

Agora, uma polêmica ganhou as redes sociais e tem origem na cidade de Itajaí (SC). Uma mulher que diz ser professora e mãe espalhou uma foto do preenchimento da rematrícula na rede municipal de educação da cidade catarinense.

O documento da rematrícula identifica pai como “Filiação 1” e mãe como “Filiação 2”. Ela mostrou um documento e orientou os pais a riscarem a inscrição filiação e colocar no lugar pai e mãe. “Nós não podemos nos curvar perante uma minoria que está querendo entrar sorrateiramente com essa ideologia de gênero maldita, cancerígena, dentro das nossas escolas”, diz a professora.

Desde 2016, os passaportes brasileiros excluíram os nomes pai e mãe e colocaram no lugar Genitor 1 e Genitor 2. E assim, a maioria dos documentos públicos está tomando o mesmo caminho.

Por Luiz Carlos da Cruz – Jornal Boas Notícias

Related posts

Leave a Comment