Israel ignora pedido dos EUA e volta a bombardear Gaza

Conflito ocorre desde o último dia 10 e preocupa comunidade internacional

Israel promoveu mais uma onda de ataques aéreos na Faixa de Gaza, nesta quinta-feira (20/5). O conflito começou no último dia 10 e havia esperança de que perdesse força com o pedido de Joe Biden por uma “significativa desescalada para encaminhar um cessar-fogo”, o que não ocorreu.

Esta foi a primeira divergência pública entre Israel e os EUA, principal aliado econômico israelense. O primeiro-ministro Benjamin Netanyahu afirmou que está “determinado” a continuar a ofensiva “até que o objetivo seja alcançado”, apesar do pedido americano.

Contrário a outros líderes mundiais e até mesmo a parte do partido democrata, Biden assumiu uma posição moderada e não criticou publicamente os ataques de Israel no combate.

Ataques

O conflito entre Israel e palestinos começou como uma série de tumultos contra o despejo de famílias palestinas de um bairro de Jerusalém Oriental, no último dia 10. Em seguida, uma série de ataques com mísseis, foguetes e ataques aéreos tomou o local.

O ataque ocorreu após bombardeio aéreo israelense que destruiu um prédio residencial de 13 andares em Gaza, aparentemente sem causar vítimas, uma vez que o edifício havia sido esvaziado uma hora antes.

O ataque em Tel Aviv ocorreu após um prédio em Gaza ser derrubado. Segundo a Reuters, o edifício abrigava um escritório utilizado pela liderança política do Hamas.

Foto: Momen Faiz/NurPhoto via Getty Images

(Metrópoles)

Relacionadas

Leave a Comment