Governo e Itaipu discutem novos projetos para os próximos anos

A parceria começou com a Ponte da Integração Brasil-Paraguai em 2019 e envolve, atualmente, R$ 1,4 bilhão em projetos e obras em andamento. Ideia é ampliar a associação em novas iniciativas.

O governador Carlos Massa Ratinho Junior se reuniu nesta terça-feira (9), no Palácio Iguaçu, com Luiz Felipe Carbonell, diretor de Coordenação de Itaipu Binacional, e alguns secretários de Estado. O encontro serviu para alinhar projetos em comum para os próximos anos em diversas áreas, como saneamento ambiental, controle de assoreamento, proteção das nascentes, segurança pública e infraestrutura. A parceria começou com a Ponte da Integração Brasil-Paraguai em 2019 e envolve, atualmente, R$ 1,4 bilhão em projetos e obras em andamento.

A reunião é parte de uma série de encontros entre Carbonell e os secretários estaduais. Foram discutidas demandas das secretarias que podem contar com apoio financeiro de Itaipu Binacional e projetos prioritários para o futuro do Estado e do lago de Itaipu, como a necessidade de proteção das bacias do Paraná, do Piquiri e do Ivaí, aumento do Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) de municípios do Oeste e Noroeste e continuidade de programas sociais e ambientais.

“O Paraná tem muita gratidão a tudo o que Itaipu tem feito pelo Estado, em especial na infraestrutura, na segurança pública e no saneamento. A ideia é continuar a parceria dentro da política de investimento da binacional. Temos bastante projetos que podem ser atendidos nos próximos anos. A ideia é construir soluções em conjunto para melhorar a qualidade de vida da população”, afirmou o governador Ratinho Junior.

A passagem de Carbonell por Curitiba antecede o encontro de diretoria da Itaipu, onde será discutida a viabilidade dos projetos, e permite acesso ao planejamento do Estado onde a usina está inserida. Segundo o diretor, há uma preocupação muito grande por parte do governo federal e da diretoria de vincular os projetos ao escopo original da binacional, que é desenvolvimento econômico dos municípios que integram sua área de atuação e proteção dos recursos naturais para continuidade da operação.

“A ideia é saber quais possibilidades para incluir no Orçamento de 2021, 2022 e 2023. É importante saber o que podemos fazer com antecedência. Há vários projetos que unem interesse da empresa e interesse do Governo do Estado e dos municípios. Queremos potencializar os resultados”, afirmou.

PROJETOS FUTUROS – Os projetos apresentados à Itaipu contemplam diversas áreas e centenas de municípios conectados direta ou indiretamente ao Rio Paraná e outras bacias hidrográficas do Estado. Do lado ambiental, a discussão envolveu combate à erosão na região Noroeste; gestão de resíduos sólidos com geração de energia; instalação de placas fotovoltaicas; proteção ambiental da região do lago de Itaipu; reativação de uma base náutica em Foz do Iguaçu; e a construção de um novo batalhão para a Polícia Ambiental.

Em relação à agricultura, base econômica do Estado, as discussões envolveram proteção de cerca de 1.000 nascentes, destinação correta de dejetos do agronegócio em 2.500 propriedades, pavimentação de estradas rurais ou até mesmo a sua elevação para controle de erosão, práticas mecânicas para proteção de solo e refino da agricultura de precisão.

“A razão da existência de Itaipu é a água para gerar energia. Uma das ideias é ampliar a proteção desse bem. Temos rios que carregam sedimentos para a represa e podemos cuidar da água no nascedouro, evitar o transporte de areia ou de fósforo. É uma visão técnica. Queremos dar as mãos para que a usina possa operar por muitos e muitos anos”, explicou o secretário de Agricultura e Abastecimento, Norberto Ortigara.

Também foram discutidos novos projetos de infraestrutura para a região dos municípios lindeiros, com aumento de capacidade e segurança viária, e continuidade de projetos de segurança pública em delegacias, batalhões de polícia militar e integração tecnológica das forças de segurança.

PROJETOS EM ANDAMENTO – A parceria que começou a ser concretizada em 2019 envolve uma lista grande de obras já em andamento ou com recursos viabilizados, como a Ponte da Integração Brasil-Paraguai, entre Foz do Iguaçu e Presidente Franco; a duplicação da BR-469, a Rodovia das Cataratas, e a ampliação da pista do Aeroporto Internacional do Iguaçu, também em Foz; o Contorno de Guaíra; a duplicação do Contorno Oeste e da BR-277, em Cascavel; a revitalização da Ponte Ayrton Senna, em Guaíra; a implementação de iluminação viária em trechos da BR-277, na região Oeste; a ligação entre Ramilândia e Santa Helena; e a pavimentação da Estrada Boiadeira, no Noroeste.

A Itaipu Binacional também está colaborando com novas instalações para a 3ª Companhia do 14º Batalhão da Polícia Militar, em Foz do Iguaçu, e a 2ª Companhia do Batalhão de Polícia de Fronteira (BPFron), em Guaíra, além de obras em 19 delegacias de todo o Oeste. A programação de aportes financeiros inclui, ainda, o novo Mercado Municipal de Foz, a modernização do Hospital Ministro Costa Cavalcanti e aportes em ciclovias, parques lineares e casas populares na Região Oeste, entre outros.

PRESENÇAS – Participaram do encontro os secretários Sandro Alex (Infraestrutura e Logística), João Carlos Ortega (Desenvolvimento Urbano e Obras Públicas), Márcio Nunes (Desenvolvimento Sustentável e Turismo), Romulo Marinho Soares (Segurança Pública) e Norberto Ortigara (Agricultura e Abastecimento); o diretor-geral do Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná, Fernando Furiatti; e a procuradora-geral do Estado, Letícia Ferreira.

Foto: Jhonatan Campos

(AENPR)

Related posts

Leave a Comment