Ex-diretor do Arquivo Nacional condenado por autorizar cultos

O ex-diretor do Arquivo Nacional, Ricardo Marques, foi condenado pela Justiça Federal no Rio de Janeiro por promover cultos evangélicos semanais dentro da instituição.

Marques foi sentenciado por improbidade administrativa por permitir que os cultos fossem realizados no auditório da instituição.

Antes de Marques assumir a administração os cultos eram realizados em uma área livre.

A sentença foi em resposta a uma ação movida pelo Ministério Público Federal. Segundo o órgão os cultos tinham  auxílio de equipamentos da instituição que eram operados por um servidor.

Marques terá que ressarcir os cofres públicos em R$ 24 mil e pagar multa de R$ 36 mil.

Para a Justiça, ao usar equipamentos e um servidor do Arquivo Nacional durante as celebrações, o órgão teve perda patrimonial e houve desvio de recursos.

Criado em 1838, o Arquivo Nacional é uma das instituições mais antigas do Brasil.

 

Related posts

Leave a Comment