Diretores de Apocalipse definem nova novela da Record TV como “produto mais ousado da emissora”

Record TV fez a coletiva de imprensa para a divulgação da novela Apocalipse, que estreia na próxima terça-feira (21), substituindo O Rico E Lázaro.

A trama, que conta a história dos personagens Zoe (Juliana Knust), Benjamin (Igor Rickli) e Ricardo (Sérgio Marone), é baseada no livro homônimo da Bíblia e dividida em três fases. A primeira se passa entre os anos 1987 e 89, contextualizando a história dos personagens. Na segunda fase, entre 1996 e 2001, vemos os primeiros sinais do final dos tempos. Já na terceira, que se passa nos dias de hoje, a trama se desenrola com o arrebatamento e a vida no mundo com falsos profetas e santos da resistência.

Elenco se reúne para lançamento de Apocalipse, que estreia na terça-feira (21)
(Wallace Barbosa/AgNews)

A direção da novela e o elenco receberam a imprensa nos estúdios da Casablanca. Anderson Souza, diretor de teledramaturgia da emissora, afirmou que “esse é o produto mais ousado já feito pela emissora” e chamou a atenção para o uso de efeitos especiais. Os jornalistas puderam acompanhar por meio de um vídeo as primeiras cenas já adaptadas aos recursos inovadores.

A história se passa em quatro países diferentes, Brasil, Itália, Estados Unidos e Israel e, em um momento especial da coletiva, os atores Sérgio Marone, Manuela do Monte e Felipe Cunha entraram no telão através de uma conexão online direto de Roma, onde as gravações seguem a todo vapor. Marone falou de suas expectativas: “Estamos fazendo cenas incríveis em Roma. Acordamos de madrugada para pegar os principais pontos turísticos vazios e tudo vale a pena. Vai ser demais”, diz.

O diretor-geral Edson Spinello explicou detalhes das gravações. “Usamos películas diferentes para caracterizar os países de acordo com o clima. Acreditamos que assim os telespectadores serão transportados para as cenas nos quatros países”, afirmou.

Já a autora Vivian de Oliveira, a mesma do grande sucesso Os Dez Mandamentos, afirmou que a trama vai mexer com a imaginação do público. “Vamos trazer polêmica. Já vivemos os sinais do Apocalipse hoje e é incrível entender que isso foi previsto há mais de dois mil anos”, disse a autora, que explicou ainda que irá contar uma bela história, unindo muita pesquisa, imaginação e fé.

O diretor-geral Edson Spinello contou detalhes das gravações: “Usamos películas diferentes para caracterizar os países de acordo com o clima. Acreditamos que assim os telespectadores serão transportados para as cenas nos quatros países”.

Relacionadas

Leave a Comment