Curso de Apicultura básica é concluído por agricultores na Agrotec

O treinamento possui três modalidades: básico, avançado e meliponicultora: abelhas sem ferrão

Mais nove agricultores estão capacitados a serem apicultores em Cascavel. Treinados na Agrotec (Escola Tecnológica Agropecuária), os alunos estão aptos na modalidade básica a incluir mais essa atividade em suas propriedades rurais.  As capacitações são possíveis por meio de uma parceria entre o Sindicato Rural de Cascavel e o Senar (Serviço Nacional de Aprendizagem Rural) e são destinadas somente a produtores rurais, seus familiares e/ou colaboradores.

Seguindo todas as normas de prevenção ao combate da COVID-19, as aulas são distribuídas entre teoria e prática. Com capacidade de até dez alunos e diante da grande procura, já há lista de espera para novas turmas. Essa demanda é resultado da busca por mais uma fonte de renda dos agricultores, além da importância de se preservar as abelhas.

“A Pandemia fez muita gente partir para o plano B, ou seja, não ficar somente com uma fonte de renda. O que fizemos hoje é uma demonstração, se a pessoa tem mel na mão, ela tem dinheiro. O aluno precisa ver essa oportunidade, a apicultura é uma atividade divina e o mel é o alimento dos deuses”, explicou o instrutor, Ramon Ponce Martins.

A Agrotec conta com salas de aulas, refeitório, dormitórios e espaços destinados as aulas práticas, uma estrutura completa e que facilita o andamento de todos os cursos que a escola oferece. “Aqui temos uma vantagem, pois há uma casa de mel ao lado no local de treinamento, além do apiário. Economizamos tempo em relação ao transporte e locomoção, é tudo de a pé, é fácil de limpar e organizar. Por isso que é importante essa parceria da Agrotec. Vocês estão de parabéns porque isso aqui gera oportunidades as pessoas, não é difícil, basta querer”, ressalta o professor.

O curso de apicultura básica pode ser feito até mesmo por aqueles que não possuem nenhuma noção sobre o assunto, este é o caso da agricultora Fátima da Silva Santos, que mora no distrito de São João do Oeste e que agora, pretende comercializar o mel.

“São muitas novidades porque eu não sabia nada sobre apicultura. Estou apaixonada e aprendendo muitas coisas. O que eu mais gostei até agora foi de mexer nas colmeias, pois nunca tinha chegado perto de uma e eu mesma chegar assim e pôr a mão nela é muito gratificante. Pretendo colocar mais colmeias em minha propriedade, eu tenho só duas, mas são artesanais, mas agora sim, quero aumentar e pretendo vender o mel”, comentou.

Foto e Texto: Secom Cascavel

Relacionadas

Leave a Comment