Conselheiros escolares são empossados para o triênio 2021/2023

Por conta da pandemia, solenidade na noite de ontem foi restrita e teve a participação de 140 dos 704 conselheiros eleitos

Uma solenidade na noite de ontem (10) no Teatro Municipal Sefrin Filho marcou a posse dos 704 conselheiros escolares que representam 52 Cmeis (Centros Municipais de Educação Infantil). Eles representarão a comunidade escolar no triênio 2021/2023. Por conta da pandemia da Covid-19, o evento foi restrito, seguiu os protocolos sanitários e teve a participação de apenas 140 conselheiros, que representaram os demais. O evento foi transmitido pela internet para que os demais pudessem participar.

O Conselho Escolar é um órgão colegiado permanente de debate e articulação entre vários segmentos da comunidade escolar, reforçando a gestão democrática do ensino público. Exerce as funções deliberativa, consultiva, fiscalizadora e mobilizadora, nos assuntos referentes à gestão pedagógica, administrativa e financeira da unidade escolar, resguardados os princípios constitucionais, as disposições legais e as diretrizes da política educacional da Secretaria Municipal de Educação (Semed).

A secretária de Educação, Marcia Baldini, diz que a implantação do Conselho Escolar foi um divisor de águas. O Conselho reúne-se uma vez por mês para discutir e avaliar a gestão do Cmei. “Os conselhos têm uma função muito importante em discutir a implementação das políticas educacionais e principalmente as questões que envolvem a qualidade do ensino.  Os conselhos representam a voz da comunidade no Cmei”, explica. O Conselho tem a representação dos pais, professores, servidores e o diretor da unidade, que é um membro nato.

Leiliane de Lima Quadros Vasconcelos, diretora do Cmei Castelinho, diz que o Conselho é um órgão importante para a instituição e auxilia no processo de gestão democrática. “Então, todos são ouvidos nos segmentos pais, servidores e professores. Desta forma nós conseguimos entender o que a comunidade espera, o que é preciso melhorar para a qualidade de ensino dos nossos alunos”, afirma.

A conselheira Daiane de Oliveira também destaca a importância do órgão colegiado nas decisões e diz ser fundamental a participação dos pais. “A comunidade deve participar da vida escolar. Na hora de cobrar, nós que somos pais, somos bons, então a gente também pode tentar ajudar, ver o que é melhor para os alunos, para os nossos filhos”, observa.

Os conselheiros empossados ontem foram eleitos em 30 de setembro do ano passado.

Foto: Vanderlei Faria

(Secom Cascavel)

Related posts

Leave a Comment