Com um ano de pandemia, líderes refletem sobre retomada

A pandemia, seus efeitos na vida e no cotidiano das pessoas e das empresas e a construção de um programa para refletir meios de superar o impacto no menor espaço de tempo possível. Essa é a síntese do que foi apresentado quinta à noite, em reunião híbrida da Acic, pelo presidente da Fundetec (Fundação para o Desenvolvimento Científico e Tecnológico de Cascavel), Alcione Gomes. A primeira reunião oficial do calendário de encontros empresariais da associação comercial em 2021 contou com a presença também da secretária de Desenvolvimento Econômico, Hivonete Piccoli. O encontro foi conduzido pelo presidente da entidade, Michel Lopes.

Ao mesmo tempo em que inúmeras ações de saúde e para proteger a vida das pessoas, que é sempre a prioridade, foram adotadas, Cascavel buscou uma “vacina” para a crise econômica, disse Alcione. O município foi um dos primeiros no País a reunir suas forças organizadas pela refletir sobre as imposições do momento e do que, de forma ágil, poderia ser feito para minimizar as consequências. Inúmeros programas, ações e ajustes foram priorizados e ainda estão em andamento de olho na minimização das dificuldades trazidas pelo coronavírus. “União, trabalho, sensibilidade e persistência são fundamentais em momentos como esse”, segundo Michel, que em nome da Acic participou ativamente dessas articulações.

Alcione citou inúmeras atividades realizadas ao longo do último ano, como treinamentos virtuais sobre temas urgentes e pertinentes às empresas, realização de rodadas de negócios e estímulo de parcerias para ampliar compras e circulação de recursos na economia local. A administração pública adotou medidas, como tem feito ao longo de toda a gestão, segundo o presidente da Fundetec, para reduzir a burocracia. Com a flexibilidade e adoção de mecanismos eletrônicos e tecnológicos, os avanços aparecem. Ele citou a redução de tempo na abertura e fechamento de empresas, rapidez na análise de processos e na liberação de alvarás e licenças ambientais.

A prefeitura também colocou em prática instrumentos que permitirão a instalação de novas indústrias às margens de rodovias, criação do Banco da Mulher e do Escritório de Compras Públicas, parceria com diversas entidades. Por meio do Escritório, mais empresas locais passaram a participar de licitações e a vencer. Nos últimos anos, R$ 620 milhões de recursos públicos ajudaram a irrigar a economia local, crescimento de 60%. E os descontos nos processos licitatórios chegaram a 30%. Com tudo isso, Cascavel fechou 2020 com saldo de 2,5 mil empregos, um dos melhores do Brasil. O município é hoje o 11º melhor para se viver no País e o 3º melhor do Sul.

Crédito: Assessoria

Relacionadas

Leave a Comment