Carro Elétrico e Automatizado da Unioeste deve se tornar Utilidade Pública de Cascavel

Proposta deve ser apresentada na Câmara de Vereadores nos próximos dias. Projeto desenvolvido dentro da Unioeste conta com a parceria do Instituto Brasil de Mobilidade e recursos do Estado. É um dos primeiros totalmente brasileiro.

O projeto de pesquisa e tecnologia do Carro Elétrico e Automatizado, desenvolvido dentro da Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste), poderá ser reconhecido como de Utilidade Pública em Cascavel. A proposta será apresentada na Câmara de vereadores na próxima semana. A iniciativa é considerada um incentivo importante, que poderá garantir novos recursos para o projeto, criado dentro dos muros da instituição.

Nesta quinta-feira (13) o projeto foi apresentado a vereadores de Cascavel, durante reunião no laboratório do Núcleo de Inovações Tecnológicas (NIT), com professores e pesquisadores responsáveis pelo projeto, liderados pelo professor Reginaldo Ferreira, além do reitor da Unioeste Alexandre Webber, e do presidente do Instituto Brasil de Mobilidade, Carlos Motta. O encontro fez parte de uma série de etapas para o reconhecimento do Carro Elétrico e Automatizado como de Utilidade Pública.

O desenvolvimento do veículo pela Unioeste conta com a parceria do Instituto Brasil de Mobilidade e recursos do Governo do Estado para o projeto e também para melhoria na estrutura do Núcleo de Inovações Tecnológicas da Unioeste.

Neste momento o protótipo está em trabalho de montagem pelo Instituto, em São Paulo. Os pesquisadores da Unioeste atualmente são os responsáveis por toda a automatização, transformando-o em um veículo totalmente autônomo.

“Este carro é um dos primeiros carros elétricos totalmente brasileiro. São mais de 10 anos de desenvolvimento e podemos garantir que tudo o que está sendo criado será importante para Cascavel, para Universidade e todo país”, explica o professor Reginaldo Ferreira.

Um dos objetivos de tornar o carro de utilidade pública é justamente possibilitar que a atenção se volte a este veículo. “Assim que a Câmara aprovar essa indicação, automaticamente teremos a possibilidade de buscar mais investimentos para pesquisa e desenvolvimento”, conta Carlos Motta, presidente do Instituto Brasil de Mobilidade.

CIÊNCIA E TECNOLOGIA – Nesse momento o protótipo está sendo readequado, graças a um último repasse realizado pelo Governo do Estado, por meio da Superintendência Geral de Ciências, Tecnologia e Ensino Superior, o que deve possibilitar a entrega final em até 180 dias.

De acordo com reitor da Unioeste, Alexandre Webber, toda esta mobilização comprova a importância da universidade pública para a sociedade “Hoje podemos mostrar, através desse veículo, um pouco de como a universidade é transformadora e resolutiva”, disse ele.

UTILIDADE PÚBLICA – Com a apresentação realizada para os legisladores, o projeto de torna-lo Utilidade Pública deve entrar em votação na Câmara de Vereadores de Cascavel já na próxima semana. “Não tínhamos a dimensão do que estava sendo produzido aqui e é muito importante ver de perto para ter a certeza que tornar como de Utilidade Pública é um bem para toda a comunidade”, ressaltou o vereador Celso Dalmolin, autor da proposta que será apresentada nos próximos dias. “Acho importante dizer que todos os envolvidos podem contar com a Câmara, mais uma vez podemos mostrar a importância da Unioeste”, afirmou.

DIFERENCIAL – O carro elétrico produzido entre Unioeste e Instituto Brasil de Mobilidade traz como diferencial detalhes importantes, como autonomia elétrica mínima 200 km – com possibilidade de aumentar; direção elétrica, tecnologia, em um valor estimado de aproximadamente R$ 90 mil reais para comercialização.

Foro: Thiago Valdevino

(AENPR)

Relacionadas

Leave a Comment