Adapar reativa unidade regional em Laranjeiras do Sul

Depois de 10 anos, a instituição responsável pela defesa agropecuária reforça a presença nos 10 municípios que fazem parte do Núcleo Regional

A Adapar (Agência de Defesa Agropecuária do Paraná) reativou, depois de 10 anos, a Unidade Regional de Sanidade Agropecuária (URS) de Laranjeiras do Sul. A nova unidade vai abranger 10 municípios que até agora eram divididos entre os núcleos de Cascavel, Pato Branco e Guarapuava e terá como supervisora a engenheira agrônoma Cristiane do Rocio Kruger.

“O sistema de agricultura do Paraná precisa estar presente em todas as regiões do Estado, com vistas a atender de forma mais rápida e eficaz as demandas dos agricultores e continuar ajudando a fazer a agropecuária paranaense mais forte. Por isso queremos que os técnicos estejam cada vez mais próximos dos produtores”, disse o secretário estadual da Agricultura e do Abastecimento, Norberto Ortigara.

Com a nova configuração, a Adapar passa a fazer parte do Núcleo Regional da Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento em Laranjeiras do Sul, onde também ficam técnicos do Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná – Iapar-Emater (IDR-Paraná).

Para o presidente da Adapar, Otamir Cesar Martins, a proximidade com os outros atores que atuam no setor agropecuário público é importante para garantir mais segurança ao produtor. “Espero que o trabalho em equipe seja sempre uma marca da agropecuária paranaense, pois contribui para conseguirmos os resultados esperados”, afirmou.

A abrangência do Núcleo tem, além de Laranjeiras do Sul, os municípios de Diamante do Sul, Espigão Alto do Iguaçu, Guaraniaçu, Marquinho, Nova Laranjeiras, Quedas do Iguaçu, Porto Barreiro, Rio Bonito do Iguaçu e Virmond. “Essa é uma conquista do agronegócio regional, que refletirá no melhor atendimento aos produtores”, destacou o chefe do Núcleo da Secretaria, Valter Rodacki.

A supervisora responsável pela nova regional da Adapar salientou a possibilidade de ampliar a orientação sobre medidas de sanidade, o que garante maior qualidade aos produtos animais e vegetais. “Será possível melhorar a sanidade e eliminar os gargalos para ter agricultura e pecuária mais eficiente e com mais mercado”, afirmou Cristiane do Rocio Kruger.

Foto: Divulgação SEAB

(AENPR)

 

Related posts

Leave a Comment