Ação contra focos de dengue visita bairros com maior índice de infestação

O segundo Levantamento Rápido de Índice para Aedes aegypti (LIRAa) de Cascavel apontou 0,5% de infestação pelo mosquito. No entanto, os dados divulgados na semana passada identificaram a necessidade de ações específicas em alguns bairros onde a situação é de alerta, com maior presença de larvas se comparado ao restante da cidade

Conhecida como a equipe de Guerra contra a dengue, agentes do Setor de endemias iniciaram na manhã de quinta-feira (22), atividades nos bairros Tropical, Parque Verde, Cidade Verde, Moradas, Terra Nova, Tropical II, Aclimação, Coqueiral, Palmeiras II, onde o índice é de 1,4% com médio risco.
Pelo menos mil casas, nesta região, vão receber a visita dos servidores que orientam a população sobre a necessidade de olhar atento aos lugares no interior das residências que podem estar com larvas do mosquito.
“Todos os agentes estão uniformizados, usam crachá e com máscara de proteção para fazer a inspeção. Precisamos da participação pois se o morador não fizer a vistoria semanal de nada adianta essa ação do combate à dengue”, disse Clair Wagner, gerente da Vigilância em Saúde.
Para a Ana Paula Barbosa, coordenadora do Setor de Endemias, antes do perigo aumentar a população tem a responsabilidade de ajudar a acabar com criadouros do mosquito.
“Já tivemos problemas sérios com epidemia de dengue em outros anos nesta região, então os moradores devem observar as medidas de prevenção noutros dias da semana, e não apenas no dia da inspeção dos agentes e depois esquecer dos cuidados”.
Nas regiões do Pinheiros, Country, Canadá, Piattinspei, Ceasa, Novo Milênio, Claudete, Cancelli I e II onde o índice de 1,2%, de médio risco, a programação será na próxima segunda-feira (26) com aproximadamente 800 vistorias.
Algumas medidas simples podem ajudar a prevenir, principalmente com a limpeza do quintal. Além de recolher o lixo, mas com olhar atento aos pontos com água parada, desde o chão ao alto como calhas e forros. “Sempre se encontra larvas em oco de árvores, bebedouros de animais, vaso de plantas, caixa de água, muitos locais que a própria população coloca água”, afirma Ana Paula.
LIRAa

O segundo Levantamento Rápido de Índice para Aedes aegypti (LIRAa) de Cascavel apontou 0,5% de infestação pelo mosquito.

No entanto, os dados divulgados na semana passada identificaram a necessidade de ações específicas em alguns bairros onde a situação é de alerta, com maior presença de larvas se comparado ao restante da cidade.

Foto e Texto: Secom Cascavel

Related posts

Leave a Comment