A alegria haitiana em servir a Jesus em Cascavel

Os cultos são na língua nativa, o crioulo, mas a adoração a Deus ultrapassa os idiomas e a alegria está estampada em cada rosto.

O louvor, as danças, a expressão facial e corporal das centenas de membros da Igreja Ágape haitiana em Cascavel revelam a alegria do povo caribenho em servir a Deus, mesmo longe de sua pátria.

O trabalho de acolhida ao sofrido povo haitiano que escolheu  Cascavel para viver, após o terrível terremoto que devastou o país e deixou aproximadamente 200 mil mortos foi uma iniciativa da Comunidade Ágape, liderada pelo pastor Aristides Alves.

O início dos trabalhos com a comunidade foi em 2013, quando um jovem procurou o pastor Aristides e foi desafiado a trazer outros jovens para a igreja.

Logo retornou com três e em pouco tempo já eram dez e rapidamente o número de haitianos na comunidade subiu para 20.

Escola de Português

A igreja criou uma escola de português para auxiliar os haitianos que chegavam a Cascavel. Numa parceria com a Unioeste, que cedeu professores de português, dezenas de imigrantes aprenderam a dominar o novo idioma.

Hoje, o pastor Aristides dá suporte espiritual para a igreja, mas ela é um templo independente.

Na manhã deste domingo, a igreja estava lotada e a manifestação da alegria que só o Senhor Deus pode proporcionar estava presente em cada coração.

Related posts

Leave a Comment