Em isolamento, o prefeito Beto Lunitti segue trabalhando de forma remota. Dentro das suas atribuições, na terça-feira (16), o gestor municipal sancionou a Lei “R” nº 9 autorizando o governo municipal a alocar recursos em conta corrente específica como garantia de financiamentos concedidos por instituições em convênio com a Sociedade de Garantia de Crédito do Oeste do Paraná (Garantioeste). Os recursos totalizam R$ 1,125 milhão e garantem um aporte na casa de R$ 10 milhões, com o intuito de alavancar negócios para aproximadamente 2 mil microempreendedores individuais e microempresas.

Segundo o prefeito Beto Lunitti não se trata de repasse de recursos diretos à Garantioeste, mas de autorização para que o Poder Executivo reserve o valor para ser usado quando houver inadimplência por parte das empresas contempladas com o crédito. “Enquanto o valor não  for utilizado, o rendimento da aplicação integrará as receitas municipais. A Prefeitura ganha ao aportar este recurso”. Lunitti ainda acrescentou que a medida fortalece a economia. “Vamos destinar recursos para fazer crescer empregos e renda. Nossa atitude poderá atender até 2.000 pessoas que queiram investir”, salientou.

Segundo os dados da Secretaria do Desenvolvimento Econômico e Tecnológico, de Inovação e Turismo de Toledo, encaminhados ao Gabinete do Prefeito, a operação é bastante segura, com baixo risco de prejuízo aos cofres municipais. O secretário da pasta, Diego Bonaldo, informou que já foram realizadas 211 cartas de crédito, totalizando um valor injetado na economia de R$ 3.183.056,34, tendo havido apenas dois contratos não cumpridos, no valor total de 17.414,56, representando uma inadimplência de 0,68%.

Bonaldo ainda acrescentou que os empréstimos variam entre R$ 5 mil e R$ 25 mil e a taxa aplicada neste momento é de 0,8%. “Queremos negociar para baixar ainda mais este percentual. É um compromisso para melhorar ainda mais o crédito para os microempreendedores e pequenos empresários”, frisou.

Toledo foi pioneira 

Toledo foi o primeiro município a garantir aporte de recursos desta forma. Em 2015 com base na autorização dada pela Lei “R” nº 123, a Prefeitura efetuou a alocação de recursos no valor de R$ 125 mil, para utilização somente em caso de eventual inadimplência por parte dos beneficiários.

Foto e Texto: Secom Toledo

Relacionadas

Leave a Comment