Pressão de evangélicos ajudou a encaminhar decisão de Trump sobre Jerusalém

Evangélicos dos Estados Unidos pressionaram o presidente Donald Trump a reconhecer Jerusalém como capital de Israel e transferir a embaixada norte-americana.

De acordo com informações da Agência Reuters, após as eleições embora Trump não tenha renovado a promessa, assessores cristãos conservadores do presidente republicano insistiram no assunto em reuniões na Casa Branca.

Citando fontes como ativistas conservadores, a Reuters informou que o presidente foi induzido na sua decisão.

“Não tenho dúvida de que os evangélicos desempenharam um papel significativo nesta decisão”, disse Johnnie Moore, pastor da Califórnia que atua como porta-voz de um conselho de evangélicos de destaque que aconselham a Casa Branca. “Não acredito que isso teria acontecido sem eles.”

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *