PMDB vira MDB e terá ala evangélica

Presidente nacional do partido e líder do governo no Senado, o senador Romero Jucá (RR) confirmou na convenção nacional realizada nesta segunda-feira a aprovação da mudança de nome do PMDB para MDB. “Não é volta para o passado. É um passo gigantesco para o futuro”, afirmou Jucá.

De acordo com o jornal Valor Econômico, o partido terá uma ala para evangélicos. Além da mudança de nome, foram votadas adequações no estatuto partidário para incorporar as mudanças feitas na legislação com a aprovação da reforma política, em outubro.

O MDB foi criado em 1966, para fazer oposição à Aliança Renovadora Nacional (Arena), partido que dava sustentação à ditadura militar. O fim do bipartidarismo, em 1979, levou à reorganização do quadro partidário e fez o MDB virar PMDB.

O presidente Michel Temer, que havia confirmado presença, cancelou sua ida ao evento. Depois, mudou de ideia e resolveu comparecer.

Depois de falar do papel do PMDB na luta pelo retorno à democracia e no alinhamento a todos governos posteriores a José Sarney, Jucá falou da chegada da sigla ao poder, com o impeachment de Dilma Rousseff (PT). “Com Itamar Franco, FHC, Lula e Dilma, garantimos a governabilidade. Entramos, então, na maior crise de todos os tempos. Não fugimos à luta. Com Temer, iniciamos a recuperação do país. Damos um passo para o futuro, com a retomada do nosso nome, MDB. Seguimos na luta pelo direito à liberdade econômica e à prosperidade”, avaliou o presidente do MDB.

Nesta pretendida ‘nova fase’ da legenda, Jucá diz que o MDB defenderá “um Estado mais enxuto e responsável, que gasta aquilo que arrecada”. “É hora de olhar para frente. A ponte para o futuro já chegou. O futuro passa pelo MDB”, afirmou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *