O amigo do filho da vizinha da minha cunhada usa drogas

 

 Pr. Milton Cesar Fontoura Alves

Estamos entrando no mês de junho, mês dedicado a prevenção,conscientização e combate ao uso e abuso de drogas. Todos os segmentos sociais tendem a promover algum tipo de campanha, com o intuito de impactar os mais variados segmentos sociais, visto que a dependência química já é vista como caso de saúde publica.

Estou diariamente na linha de frente, enfrentando os mais diversos desafios dos dependentes e os codependentes. Recentemente, em um acolhimento ouvi uma afirmação, até um tanto costumeira em nosso ambiente de Comunidade Terapêutica, mas aquele dia aquela afirmação me impactou por ver nos olhos dos pais o desespero em relação ao filho, vitima da dependência química. A fala dele foi essa: “Se eu uso drogas, o problema é meu, e ninguém tem nada a ver com isso. A droga só a mim prejudica.” O adicto pensa assim, se você estiver lendo esta reflexão e pensa desta maneira, quero te convidar a

olhar, sob outro ponto de vista menos egoísta.

Todos nós já vimos pelos meios de comunicação, seja televisão ou jornais, imagens de crianças, adolescentes e jovens com fortes armamentos, a serviço dos traficantes de drogas. Mesmo que já tenham se tornadas corriqueiras as imagens,elas não nos deixam de chocar e deprimir, você há de convir…

Talvez você já presenciasou ou viveu isso em sua família ou pessoas próximas, o sórdido espetáculo de uma mãe desesperada, com o coração sangrando e o rosto banhado em prantos, debruçada sobre o cadáver do filho querido que foi morto, “pois nenhuma mãe tem um projeto deste ao filho quando nasce”,  filho que foi morto por uma dívida com o traficante, ou porque a mercadoria não chegou ao destino.

Você que não se considera um dependente, mas apenas um consumidor, talvez não tenha se dado conta, ou até tenha esta consciência, que é um responsável pela violência gerada neste ciclo de disputa, seja do pequeno até o grande mercado das drogas. Mesmo que você seja apenas um usuário “de vez em quando”, você contribui com a corrupção nutrida no submundo das drogas, o seu consumo como usuário fomenta a disputa sangrenta, enchendo os bolsos dos poderosos do tráfico, seu consumo dizima vidas, mata esperanças, de futuros sonhados pelos progenitores.

Nesta minha vivencia com o usuário e o dependente, é lamentável que a grande maioria não perceba o mal que causa e que o problema da drogadição esta longe de ser só seu, como afirma a maioria. Não conseguem mensurar que seu vicio é alimentado com sangue e lágrimas de muitas pessoas próximas do seu convívio. Esta satisfação egoísta deixa rastro de sangue sem precedentes, que com certeza um dia você respondera perante a Lei Divina, não tenho dúvida.

Recentemente as mídias noticiaram o assassinato de um jornalista, que foi executado a sangue frio em sua casa, na região de fronteira, por que estava no cumprimento de seu dever profissional, comprometido com a verdade, mostrando os absurdos do tráfico. Fiquei pensando comigo diante deste fato, quantos que empunham a bandeira da paz e da justiça contribuíram para que aquela execução se realizasse. Quantos executivos que sentados em suas salas luxuosas, que em suas hipocrisias criticam a violência, sem se dar conta de que está alimentando o tráfico pela farta mesada, que colocam nas mãos de seus filhos viciados.

Se você é um consumidor de drogas ou fornece o dinheiro a seu filho, tenha a consciência que você financia esse mercado bilionário, alimentando esses tiranos cruéis que enriquecem, graças a frágil vontade do individuo de encarar a vida de frente e de mente lúcida. Se você ainda não havia pensado nesta questão sob este ponto de vista, dos seus enfrentamentos e dilemas existenciais, é hora de pensar com sinceridade e então você verá que seu vicio, sua dependência está longe de ser um problema só seu, que só prejudica você.

Neste mês de campanha dedicado à prevenção, faça um balanço, tome uma decisão acertada, boicote as drogas.

Se você sentir que vai lhe faltar forças, busque ajuda de profissionais especializados, confie seu coração àquele que foi e continua sendo o maior Psicoterapeuta de todos os tempos: Jesus Cristo, seu atendimento não tem custo, basta busca-Lo através da oração de uma meditação diária em suas palavras.

Se a sua vida nas drogas, ainda não destruíram por completo o seu senso critico, reflita sobre tudo o que as drogas têm causado em você e nas pessoas próximas, mude o rumo dos seus passos, pois se você esta lendo esta reflexão, você está vivo.

Sendo assim tenho a certeza que você conseguirá!

 

Pr. Milton Cesar Fontoura Alves, Igreja Evangélica Avivamento Bíblico.

Rua. Guaraniaçu 2767- Bairro São Cristóvão.

 

 

Related posts

Leave a Comment