Metodista divulga nota sobre pastor que deixou denominação no Paraná

A 6ª Região Eclesiástica da Igreja Metodista no Paraná divulgou nota de esclarecimento sobre os problemas que atingiram a igreja de Laranjeiras do Sul, no Centro-Sul do Paraná, onde o pastor dividiu a denominação e criou outra, usando a estrutura da própria Metodista.

Templo da Igreja Metodista em Laranjeiras do Sul

A Comunidade Zoe foi formada ao longo dos meses pelo pastor Cesar Sitta, conhecido como pastor Cezinha.

Segundo a nota divulgada pela Metodista, foi realizada uma auditoria contábil e financeira na igreja de Laranjeiras que apurou diversas irregularidades e que o ex-pastor irá indenizar a igreja.

“Isso resultou na assinatura em 27/12/2017, pelos envolvidos de documento onde foram reconhecidas expressamente as irregularidades e atos ilícitos cometidos, bem como foi assumida a responsabilidade de indenizar a Igreja Metodista tanto pelo ex-pastor, como pela nova instituição religiosa que este passou a representar após sua saída da IM, que inclusive foi criada ainda no ano de 2014 sem qualquer anuência ou vinculação à Igreja Metodista, e à revelia desta”.

Confira a nota na íntegra:

 

NOTA DE ESCLARECIMENTO AO POVO METODISTA

Em razão dos recentes fatos envolvendo a igreja Metodista e 1 (um) pastor cujo desligamento foi requerido recentemente, a Igreja Metodista – 6ª Região Eclesiástica por seu Bispo Presidente, no uso de sua atribuição contida no art. 130, III dos Cânones da Igreja Metodista , vem à público manifestar-se os seguintes termos:

– A Igreja Metodista adota o modelo conexional, no qual as igrejas locais não possuem autonomia absoluta para tomar suas decisões e os pastores(as) são nomeados(as) pelo Bispo(a) presidente de cada região eclesiástica em regime de itinerância.

– A Igreja Metodista respeita e segue rigorosamente o ordenamento jurídico vigente no Brasil, por conta disso, após a entrega das credenciais no dia 15/12/2017 do Pastor Titular da Igreja Metodista em Laranjeiras do Sul, foi realizada uma auditoria contábil e financeira naquela localidade por uma equipe composta por 4 (quatro) leigos e o Bispo, sendo apuradas diversas irregularidades.

Isso resultou na assinatura em 27/12/2017, pelos envolvidos de documento onde foram reconhecidas expressamente as irregularidades e atos ilícitos cometidos, bem como foi assumida a responsabilidade de indenizar a Igreja Metodista tanto pelo ex-pastor, como pela nova instituição religiosa que este passou a representar após sua saída da IM, que inclusive foi criada ainda no ano de 2014 sem qualquer anuência ou vinculação à Igreja Metodista, e à revelia desta.

– Importa destacar que nos termos do acordo não foi fixado qualquer dever de sigilo, o que corrobora para sua divulgação, ainda mais quando utilizado para defender a moral de uma instituição que sempre primou pela prática de atos regulares, lícitos e com intensa atividade no sentido de ganhar vidas.

– As questões pastorais foram e estão sendo tratadas pelo Bispo, utilizando-se para tanto as orientações bíblicas e dispositivos canônicos. E, contrariamente ao que foi veiculado pela mídia, nessa situação, APENAS 1 PASTOR DEIXOU A IGREJA.

– As questões administrativas continuam sendo tratadas pela COREAM devidamente eleita e empossada no último concílio regional, em atenção ao Art. 102, I dos Cânones, utilizando-se para tanto dos meios legais e jurídicos. Destaca-se que a Igreja Metodista em Laranjeiras do Sul não tem dívidas, e além disso, as obrigações que foram assumidas no documento retro mencionado pelo ex-pastor e pela nova instituição religiosa que este passou a representar após sua saída da IM, estão em dia até a presente data, sendo que término do pagamento do parcelamento realizado ocorrerá apenas no ano de 2020.

– Por fim, tem-se que a presente nota, serve para o esclarecimento de todo o povo metodista, portanto, com o intuito de evitar a propagação de informações falsas e até mesmo no sentido de coibir o que a palavra de Deus em II Timóteo 2:16 chama de “conversas inúteis”, exortando aos clérigos e leigos que “esquecendo-me das coisas que ficaram para trás e avançando para as que estão adiante, prossigo para o alvo, a fim de ganhar o prêmio do chamado celestial de Deus em Cristo Jesus” (Filipenses 3:13-14).

Desta forma a Igreja Metodista – 6ª Região Eclesiástica – dá por encerrado o presente assunto de forma pública, sem prejuízo da continuidade de todas as ações e esforços que estão sendo realizados, inclusive de novas ou outras medidas que se fizerem necessárias, reforçando o tema do ano de 2018: “Discípulas e discípulos nos caminhos da missão servem com INTEGRIDADE”, que nos instiga a fazer não apenas o que Deus ordena, mas fazer do jeito como Ele faria.

 

Igreja Metodista – 6ª Região Eclesiástica

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *