Igreja Metodista busca se recompor após divisão no Paraná

No próximo domingo, dia 7 de janeiro, acontece oficialmente o primeiro culto da Comunidade Cristã Zoe, em Laranjeiras do Sul, no Centro-Sul do Paraná. A nova denominação evangélica já nasceu forte e está presente em vários municípios paranaenses, principalmente na região da Cantuquriguaçu. Por trás da igreja, no entanto, muita polêmica em torno da divisão que causou na Igreja Metodista em Laranjeiras do Sul e região. Um grande número de metodistas da cidade abraçou a nova denominação.

Pastor Cesar Sitta, o pastor Cesinha iniciou um novo ministério (Foto: Henrique Romanini/Jornal Correio do Povo do Paraná)

O pastor Cesar Sitta, conhecido como pastor Cezinha, é quem lidera o novo ministério. Nascido na Igreja Metodista, ele estava à frente da histórica denominação em Laranjeiras do Sul desde 2010, conforme noticiou o jornal local Correio do Povo do Paraná.

Segundo o jornal, desde que assumiu houve um grande crescimento da Igreja Metodista em Laranjeiras, com a implantação do sistema de células. Pouco tempo após sua chegada, ele criou o Projeto Zoe, que tinha como foco ações sociais para combater a pobreza na cidade.

Recentemente, o pastor Cesinha foi chamado para assumir a Igreja Metodista em Campo Mourão, mas recusou o convite dos superiores hierárquicos na denominação. “Eu não tenho nada contra a Igreja Metodista ou a liderança dela, pelo contrário, é uma igreja que eu nasci nela, cresci, estudei e me tornei pastor. Minha família é frequentadora desta igreja. Mas tivemos alguns desencontros quanto a ideias e projetos futuros”, revelou ao Correio do Povo do Paraná. Ele optou em ficar em Laranjeiras do Sul.

O que diz a Metodista

Pastor Daniel Wesley diz que a igreja vai se recompor (Foto: Correio do Povo do Paraná)

O jornal laranjeirense ouviu também a Igreja Metodista sobre a saída do pastor Cesinha. O bispo João Carlos, responsável pela igreja no Paraná, destacou o pastor Daniel Wesley, de Foz do Iguaçu, para falar em nome da denominação. Segundo o pastor, todo o processo de transição teve início no dia 15 de dezembro, quando o pastor Cesinha entregou as credenciais.

Segundo Wesley, a Comunidade Zoe já estava em atividade desde julho de 2014, sem a autorização da Metodista.

O pastor Wesley lembrou que a história da Igreja Metodista em Laranjeiras do Sul se confunde com a história do próprio Município. “Em 1947 foi criado o Município e em 1953 registrado o primeiro membro da Igreja Metodista. Então é uma história que foi construída com muito trabalho, muita dedicação, com muita oração”, observa.

Muitos membros da Igreja Metodista migraram para a Comunidade Zoe, que será mantida no mesmo prédio onde até então funcionava a igreja wesleyana. O prédio havia sido alugado em nome da Metodista, mas o contrato foi renovado já com o nome da Comunidade Zoe. Com isso, os cultos da Metodista voltarão ao antigo templo, na Rua Manoel Ribas. “Esta é a única mudança que estamos planejando, pois a metodologia metodista é o que nos direciona”, diz o pastor Daniel Wesley.

Segundo o pastor, a igreja está buscando se recompor a partir da decisão do pastor Cesinha em ir para o novo ministério. Sobre a decisão de Cesinha de usar o espaço da tradicional igreja para iniciar o novo ministério, o pastor Wesley disse que é tudo recente e foi reticente nas palavras.

“O que eu posso afirmar agora é que estamos reiniciando a igreja, que já foi muito maior, mas não temos dúvida nenhuma que reagiremos, pois estamos falando de uma igreja que tem 150 anos de história no Brasil e 65 anos em Laranjeiras do Sul, isso não se constrói da noite para o dia”, destacou.

Com informações do Jornal Correio do Povo do Paraná

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *