Evangélicos questionam o porquê de Caiado não ter se licenciado

Por pura vaidade de um senador, Goiás está há 60 dias com apenas dois representantes no Senado Federal. Ronaldo Caiado (DEM) ficou afastado por dois meses dos trabalhos legislativos e não permitiu que o seu suplente, Luiz Carlos do Carmo (PMDB), assumisse.

A falta de desprendimento do democrata não tem agradado o setor evangélico, que esperava que o peemedebista, bastante ligado à Igreja Assembleia de Deus, substituísse Caiado na Casa de leis — o que, diga-se de passagem, é justamente a função de um suplente.

Afastado do Senado por ordens médicas após cair de uma mula, o parlamentar recebeu alta hospitalar nesta semana e deve voltar aos trabalhos no Senado na próxima semana.

As informações são do Jornal Opção

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *