Defensores da ideologia de gênero atacam Colégio Evangélico nas redes sociais

Defensores da ideologia de gênero atacaram duramente o Colégio Evangélico de Maringá, no Paraná, simplesmente porque a instituição de ensino, que professa a fé cristã, compartilhou um vídeo produzido pelo Ministério Mundo de Otávio no qual aparecem crianças afirmando que “Deus nunca erra”.

No vídeo, as crianças explicam que estão tentando confundir a fé cristã quando os defensores da ideologia de gênero dizem que menino pode nascer menina e menina pode nascer menina. “Querem trocar a verdade de Deus por uma mentira, mas o nosso Deus nunca erra”, diz uma das crianças no vídeo.

O colégio apenas compartilhou o vídeo sem tecer qualquer comentário e, mesmo assim, foi duramente atacado.

Colégio é confessional e professa a fé cristã (Foto: Facebook/Colégio Evangélico)

Ataques

“Que vergonha!! Crianças que serão intolerantes e sem respeito nenhum ao próximo quando crescerem. Intolerância mata seres humanos todos os dias no Brasil e no mundo. Que Deus é esse que não preza pelo respeito ao próximo?”, escreveu uma mulher.

“0% de respeito a diversidade. 0% de respeito a minoria. 100% de preconceito. 100% de ignorância. A nota para vocês? 0”, escreveu outra internauta.

Como provocação, alguns internautas postaram vídeos da filósofa norte-americana Judith Blatter, considerada a criadora da ideologia de gênero e que esteve recentemente no Brasil. Outros postaram bandeiras de movimentos LGBT ou imagens de pessoas vomitando.

Apoio

A maioria dos internautas, no entanto, apoiou a instituição de ensino que é confessional e, portanto, tem o direito de ensinar e se posicionar conforme os preceitos da fé cristã.

Uma internauta postou uma imagem que trazia a seguinte mensagem: “Eu apoio a Bíblia. Ideologia de Gênesis”, numa referência ao primeiro livro da Bíblia onde está escrito que Deus criou “macho e fêmea”.

“Eu como católico, quero parabenizar o colégio Evangélico por tomar essa postura. Mulher nasce mulher, homem nasce homem, pronto!”, escreveu outro internauta.

As pessoas que saíram em defesa do colégio viram nas manifestações intolerância por parte daqueles que querem impor a ideologia de gênero sem respeitar posicionamentos contrários.  Internautas que saíram em defesa do colégio também iniciaram uma campanha para avaliar com cinco estrelas (Excelente) a página do Colégio Evangélico no Facebook. A maioria das pessoas também responderam os comentários com a hashtag #MeuDeusNuncaErra.

Assista aqui ao vídeo que gerou toda a polêmica.

Por Luiz Carlos da Cruz/Jornal Boas Notícias

Deixe uma resposta