Combate à dengue: Governo Municipal e Exército se unem para conscientizar população sobre os riscos da doença

Os trabalhos foram iniciados pelo Bairro Morumbi e devem ser realizados em toda a cidade

O combate à dengue é uma missão de todos. Poder público e comunidade unidos podem fazer a diferença nesta guerra contra o mosquito Aedes aegypti, transmissor da doença.  Em Cascavel, o 1º LirAa (Levantamento de índice Rápido Amostral por Aedes Aegypt) apontou 5,2% de infestação, um índice de alto risco para epidemia de dengue, segundo o Ministério da Saúde.

Diante deste quadro, o Município de Cascavel, com o apoio do Exército Brasileiro, iniciou hoje (27) uma grande campanha de combate à dengue. A ação pretende envolver toda a comunidade. Os trabalhos foram iniciados pelo Território do bairro Morumbi ( Território Cidadão V), na zona norte da cidade,  onde o índice de infestação chegou a 11,6%, o mais alto registrado pelas equipes do setor de endemias. “As informações e os números apontam que possivelmente poderemos ter muitos problemas com a dengue no Paraná   Cascavel corre este risco. Já no ano passado fizemos uma operação bastante significativa que amenizou um pouco o problema, que foi o mutirão de limpeza na cidade. Agora estamos trabalhando em cima dos números do último LirAa e começamos os trabalhos por aqui porque os números chamam a atenção. Esta ação é um chamamento à população para que possamos evitar o problema”, salientou o prefeito Leonaldo Paranhos, que acompanhou a largada das atividades dos s servidores.

O prefeito salientou que foco do trabalho é a conscientização e não o recolhimento de lixo e entulho das casas. “A dengue mata e nós precisamos tratar este assunto com seriedade, nós temos em Cascavel um programa chamado ‘Cascavel Cidade Limpa’, que não é só os espaços públicos, as avenidas, é um programa de zeladoria e de saúde, é um programa onde queremos mostrar para o Paraná e para o Brasil que a aqui a gente se preocupa com a vida das pessoas”, observou.

Foto: SECOM

A intenção é visitar somente no dia de hoje, 4,5 mil casas no Bairro Morumbi. São mais de 300 pessoas envolvidas neste trabalho de conscientização. Além dos servidores públicos municipais de diversas secretarias, a Defesa Civil e também o Exército estarão envolvidos no trabalho que deve durar cerca de 90 dias para ser concluído.

“Esta  é uma ação de sensibilização, Vamos visitar todos os imóveis vistoriando e onde encontrarmos algum foco da dengue automaticamente notificaremos o morador para que ele faça esse trabalho. Essa é uma ação em conjunto e nós precisaremos do apoio da população que deve ajudar fazendo a limpeza dos imóveis, eliminando qualquer objeto que possa acumular água e se transformar em um  criadouro do mosquito”, disse José Carlos da Costa , o Cocão, gestor do Território Cidadão.

Decreto

O trabalho será levado a todos os doze territórios da cidade e para que os agentes possam ter acesso aos imóveis fechados, o prefeito Paranhos assinou um decreto que permite a entrada nos imóveis que estiverem fechados no momento da visita dos servidores.

Paralelo às visitas nas residências também será feito um mutirão de roçadas em terrenos públicos e particulares. Nos terrenos particulares, a limpeza será feita e a multa a ser cobrada será de R$ 2,26 o metro quadrado.

“O combate à dengue é o envolvimento de toda a comunidade em prol da saúde de todos. Vamos fazer a nossa parte, ir lá no fundo do terreno onde tiver água parada e eliminar este foco. E, não é a quantidade  grande água que se transforma em criadouro , um copo, uma tampa de garrafa, qualquer material  que acumule água se transforma em um criadouro a ser eliminado”, disse o secretário de meio ambiente, Wagner Yonegura.

“Aparticipação da população é essencial porque o  agente de endemias faz uma visita bimestral na residência. Os outros 59 dias quem está na casa é o morador. O Aedes tem um ciclo de vida de 7 a 10 dias, ou seja,  nós temos entre uma visita do agente e outra, aproximadamente cinco ciclos de vida do aedes. Por isso a população precisa fazer a  sua parte nesta luta contra à dengue”, falou Beatriz Tambosi, diretora de Vigilância em Saúde.

(secom)

 

Related posts

Leave a Comment