“Arte” em colégio do Paraná ataca evangélicos e católicos

Boneca cometendo suicídio faz parte da exposição (Reprodução)

Um suposto trabalho que seria de “arte” causou polêmica na cidade de Cambé, região norte do Paraná e provocou indignações em católicos e evangélicos pela afronta a fé cristã e irritou os estudantes.

A exposição foi feita por estudantes do Colégio Estadual Dom Geraldo Fernandes e deixou moradores perplexos. Páginas da Bíblia foram rasgadas e queimadas e no local inseridos textos sobre abusos sexuais cometidos por padres e pastores.

Outra imagem polêmica foi a de uma boneca cometendo suicídio por enforcamento e uma frase induz ao ato extremo. “Solução para seus defeitos”, diz o texto. Também foram mostradas formas de se realizar abortos, inclusive com exposição de chás abortivos.

Bíblia foi rasgada e queimada e teve inserida nela textos com manchetes de padres e pastores pedófilos (Reprodução)

Uma mãe registrou queixa na Polícia Civil por se sentir incomodada com a exposição. Ao Portal Cambé, o delegado Roberto Fernandes de Lima considerou a exposição “absurda” e disse que na segunda-feira (30) a direção da escola será intimada para prestar depoimento e na sequência os pais também serão ouvidos.

O caso ganhou  repercussão nas redes sociais. O senador Magno Malta classificou a exposição como um “escárnio” e disse que vai convocar professores e diretores da escola para se explicarem. Ele também pediu que os pais reajam e afirmou que se trata de “maus-tratos” às crianças.

Incentivo ao aborto (Reprodução)

Deixe uma resposta